×

O que é sala de aula invertida? Descubra como engajar seus alunos com esse método!

 

A rotina atual dos alunos é muito diferente da que professores tinham na mesma fase da vida. Afinal, a tecnologia invadiu o dia a dia e mudou desde a forma como as pessoas conversam, até como pagam suas contas. Por isso, para tentar se adequar a essa realidade, as metodologias ativas vêm sendo adotadas. Dentre as técnicas usadas está a sala de aula invertida. Você já conhece esse conceito?

Por mais capacitado e experiente que o professor seja, é fato que alunos de todas as idades já têm certa dificuldade de assistir a uma aula expositiva. Essa mudança de necessidade na maneira de aprender pode ser consequência do estilo de vida atual.

O discente está acostumado com informações rápidas o tempo todo devido ao uso constante da internet. Sendo assim, pode ser desestimulante ouvir alguém falar por algumas horas, como acontece na aula expositiva. É por isso que o professor precisa buscar alternativas que sejam mais atrativas a esse grupo.

Neste post, você entenderá o que é sala de aula invertida e como ela contribui para que o aluno apresente maior engajamento nas aulas, tornando-se protagonista do seu aprendizado!

O que é a sala de aula invertida?

Em um modelo clássico, o aluno vai para a aula, assiste à explanação do professor e depois busca por livros que o ajudarão a se preparar para provas ou a aprofundar o conhecimento.

Na sala de aula invertida, como o próprio nome sugere, esse processo de aquisição de conhecimento é alterado. Primeiro o estudante tem contato com os conceitos que serão trabalhados em aula, para que depois discuta sobre o tema com os demais estudantes.

O professor media essa conversa sobre o tema e sana as dúvidas que são trazidas pelos estudantes. Dessa forma, o discente se torna protagonista da aula e passa a ter mais autonomia e responsabilidade em seu processo de aprendizagem.

A sala de aula invertida vem sendo muito adotada no ensino híbrido, mas já é usada desde 1996. Na oportunidade, a Miami University adotou tal metodologia na disciplina de microeconomia. O sistema deu certo e vem sendo aplicado em todo o mundo para alunos das mais diferentes áreas e idades.

Como funciona a sala de aula invertida?

A metodologia ativa busca tornar o aluno mais participativo em seu processo de atividade. Para isso, estimula a busca pelo conhecimento e instiga o estudante a ter mais autonomia. É isso que a sala de aula invertida proporciona.

O professor oferece um conteúdo para que o discente estude e tenha contato com o tema que será discutido. Em sala de aula, enquanto os estudantes debatem, o professor se torna um mediador e, claro, sana as possíveis dúvidas.

Para que essa inversão seja possível, antes do encontro presencial, é preciso fornecer material de estudo. Este é fornecido por meio do uso da tecnologia. Assim, o docente pode disponibilizar para o estudante diversos materiais, como:

  • e-books;

  • podcasts;

  • artigos científicos;

  • vídeos curtos gravados pelo professor;

  • videoaulas;

  • textos e artigos indicados pelo corpo docente;

  • trabalho de pesquisa.

Esse material, que deve ser orientado pelo docente, precisa fornecer o conhecimento que o estudante necessita para participar ativamente do debate em aula. A ideia principal é que o estudante tenha acesso ao conteúdo por recursos digitais antes da aula. Assim, ele chegará no ambiente educacional entendendo o que será trabalhado em aula.

Benefícios da sala de aula invertida

A sala de aula invertida se mostra uma grande aliada do ensino híbrido, uma ferramenta importante para instituições que estão adotando a metodologia ativa. Dentre os benefícios que podem ser conquistados estão:

  • desenvolvimento de novas habilidades dos estudantes;

  • processo de aprendizagem mais envolvente;

  • estimula a autonomia na busca pelo conhecimento;

  • incentiva o desenvolvimento da capacidade na resolução de problemas, bom como o senso crítico e a criatividade;

  • torna o estudante protagonista da aula;

  • otimiza o tempo no ambiente educacional, já que os estudantes têm contato prévio com o conteúdo;

  • permite debates aprofundados sobre o tema;

  • melhora o engajamento dos alunos, visto que terão que interagir com os demais e se tornarão mais ativos em sala de aula.

Tecnologia como aliada

Para que a sala de aula invertida possa ser aplicada, é preciso fazer uso da tecnologia. Afinal, é por meio dela que o docente poderá criar aulas personalizadas para os alunos, enviar e-books ou compartilhar artigos científicos que possam servir como base do estudo prévio.

Ainda, por vezes, o uso de plataformas digitais também contribui para deixar o processo de aprendizagem mais interessante. Afinal, por meio delas, além da troca de materiais, os estudantes poderão participar de fóruns e responder a quizzes disponibilizados pelo docente.

A sala de aula invertida depende do uso da tecnologia como aliada para que possa ser aplicada. Na sua instituição de ensino isso já vem sendo trabalhado? Na busca pela resposta, aproveite para seguir a ADInstruments nas principais redes sociais para receber mais conteúdos como esse direto em seu feed!

Estamos no Facebook, LinkedIn, Instagram e YouTube.

11 ago 2021